PUBLICIDADE

Flamengo pode faturar milhões se Gabigol for negociado

Flamengo

 

 

Desde que marcou o gol da classificação do Flamengo para a final do Campeonato Carioca, no último sábado, Gabigol passou a ter seu nome muito especulado em jornais italianos. E a notícia é quase sempre a mesma: a Inter de Milão pretende aproveitar o bom momento do artilheiro para vendê-lo em julho. Se isso acontecer, o Rubro-Negro vai embolsar alguns milhões de reais.

É que o contrato de empréstimo fechado entre Inter de Milão e Flamengo prevê ao clube carioca um bônus de 5% do valor total de uma eventual saída, caso ela ocorra durante a janela de transferências europeia da metade do ano.

Para exemplificar: se Gabigol for comprado por um time inglês por € 30 milhões (que equivalem a R$ 130 milhões), o Flamengo terá direito a R$ 6,5 milhões. Mesmo sem ter gastado qualquer centavo para contar com o atacante, que já soma nove gols em 13 jogos no ano.

A única responsabilidade rubro-negra é bancar os salários de Gabigol, que são de aproximadamente R$ 1,25 milhão por mês. Vale lembrar ainda que o Fla tem uma cláusula em contrato que lhe permite a prioridade na compra do goleador. Para isso, basta igualar alguma proposta aceita pela Inter.

Mas essa chance é pequena, levando em consideração as altas cifras envolvidas. A Inter havia desembolsado € 29,5 milhões para comprar o jogador do Santos. Hoje, aceitaria liberá-lo em definitivo para o Fla por € 25 milhões. Mas não há dinheiro na Gávea para chegar sequer perto desse patamar.

Importante: o Blog apurou junto a uma pessoa próxima a Gabigol que sua palavra será fundamental para uma transferência levando em consideração possíveis propostas. “O Gabigol está muito feliz com tudo o que está vivendo no Flamengo. Não tem negócio se ele não quiser.”

A vontade da Inter em vender Gabigol também está ligada a um problema com o fair play financeiro. É preciso fazer caixa, sob o risco de a conta não fechar e o clube milanês ser punido pela Fifa.

 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2019 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS