PUBLICIDADE

Após confusão, Galo pede a atletas para não atirarem camisa para torcedores

Atlético Mineiro

 

A confusão que aconteceu no clássico contra o América, no domingo, fez o Galo adotar uma medida junto aos seus jogadores, pedir para que não atirem mais camisas para os torcedores ao final dos jogos.

No duelo pelo Campeonato Mineiro, o garoto Gabriel foi esmagado por um torcedor, ao tentar pegar a camisa atirada por Alerrandro em sua direção. O jovem ficou chorando na cadeira do Mineirão.

No dia seguinte, Gabriel foi até a Cidade do Galo e conheceu o atacante e acabou ganhando nova camisa autografada do elenco em uma ação do lateral-direito Guga junto do Atlético.

O técnico Levir Culpi explicou a nova determinação e lamentou a falta de educação. “Claro que a gente tem uma preocupação de colocar crianças num estádio de futebol. Na verdade, a falta de educação do povo brasileiro é algo absurdo”, disse.

“Já conversamos com os jogadores para não atirarem mais camisas, porque é uma loucura, e aí às vezes acaba uma história bonita virando uma tragédia. Nós não temos uma educação que permita algumas coisas”, destacou Levir.

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2019 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS