PUBLICIDADE

Cruzeiro trabalha com dois cenários de classificação no Mineiro; confira

Cruzeiro

 

Com os resultados da penúltima rodada, especialmente a vitória do Atlético-MG sobre o América, o ​Cruzeiro já sabe que não consegue mais alcançar a primeira colocação geral da fase de classificação. Separados por três pontos, o Galo leva vantagem no número de vitórias (8 a 6), primeiro critério de desempate para definição de posições.

​​Deste modo, a Raposa lida com dois cenários possíveis de classificação: a segunda ou a terceira posição. Para terminar em segundo, basta vencer a Caldense na próxima quarta-feira (20), ou torcer para que o América-MG não vença o Guarani-MG no Independência. Tropeço celeste aliado a triunfo do Coelho, leva o Cruzeiro ao terceiro posto.

Como explica o ​Globoesporte, terminar na vice-liderança garante vantagem ao Cruzeiro contra todos os rivais que encontrar no mata-mata, exceto diante de seu arquirrival, Atlético-MG. Em uma hipotética decisão entre eles, os papéis de 2018 seriam invertidos: na ocasião, a Raposa decidiu em casa jogando pela igualdade no saldo, fator que acabou sendo fundamental para o título celeste (derrota por 2 a 0 no Independência e vitória por 3 a 1 no Mineirão).

Terminando em segundo, o Cruzeiro pode encarar Patrocinense, Tupynambás, Villa Nova, Tombense ou Guarani nas quartas-de-final, fase ainda decidida em jogo único de mando da equipe melhor classificada. Empate no tempo normal leva a decisão para os pênaltis. Caso encerre a fase classificatória em terceiro, os possíveis rivais celestes são: Boa Esporte, Caldense, Patrocinense, Tupynambás, Villa Nova ou Tombense.

 


Fonte: 90min

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2019 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS