PUBLICIDADE

Conselheiros reúnem assinaturas por renúncia de Leco

São Paulo

 

Um grupo de conselheiros do São Paulo decidiu criar um abaixo-assinado cobrando a renúncia do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Tal documento conta atualmente com 40 adesões e esse número deve aumentar na noite desta terça-feira. É que o Conselho Deliberativo do Tricolor se reúne nas próximas horas, no Morumbi, para a primeira reunião do ano.

A ideia dos opositores é aproveitar a presença dos conselheiros antes e depois da reunião para apresentar os argumentos que justificariam a renúncia de Leco. Porém, ainda que exista uma grande adesão, a petição não será apresentada nesta terça.

Os defensores da saída de Leco dentro do São Paulo entendem que será necessário um movimento grande para que a causa tenha efeito. Eles querem pelo menos cem assinaturas. Importante: a petição não tem valor legal, mas pode servir para pressionar ainda mais o presidente.

Em fevereiro, torcedores do São Paulo lançaram um movimento parecido na internet e reuniram mais de 68 mil assinaturas, cobrando a saída de Leco. A queda na pré-Libertadores, para o Talleres, dias antes foi determinante para essa participação tão significativa.

Pressão em Raí: Além de preparar o pedido de saída de Leco, o grupo de oposição no São Paulo também trabalha para esclarecer uma série de pontos da atual administração. Na reunião desta terça-feira, os líderes irão protocolar um pedido formal para que o presidente revele quais os objetivos de cada um dos diretores executivos contratados pelo clube.

A maior curiosidade é em relação a Raí, que comanda o departamento de futebol. Os conselheiros querem saber se ele tem metas financeiras e de classificação nos campeonatos que o São Paulo disputa em 2019.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2019 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS