PUBLICIDADE

Cruzeiro já tem estratégia definida para escalar time no clássico de domingo

Cruzeiro

​Não importa se é clássico. O ​Cruzeiro não irá colocar força máxima em campo no duelo do próximo domingo, contra o ​Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro. Tendo um compromisso frente ao Boca Juniors, quarta-feira, pela Libertadores, o técnico Mano Menezes manterá a política de dar prioridade aos duelos de mata-mata.

Embora ele reafirme que a Raposa não tem uma “equipe reserva”, deixou claro que alguns de seus principais nomes não entrarão em campo no Mineirão. “Temos jogadores de muita qualidade, e todos podem jogar o clássico. É óbvio que eu não sou louco. Sei exatamente onde está colocado o clássico e a importância que ele tem na rivalidade entre os torcedores. Mas nós não vamos cair na armadilha de botar fora, antecipadamente, aquilo que nós estamos construindo em detrimento de um jogo só. Mas o torcedor pode ir ao Mineirão. O que ele viu contra o Palmeiras (vitória por 1 a 0, fora de casa, pela rodada de ida da semifinal da Copa do Brasil) ele também vai ver lá”, disse.

O meia Robinho, suspenso, é desfalque certo, e a novidade na lista de relacionados pode ser o atacante Sassá, que está fora de ação desde julho em função de uma cirurgia para correção de lesão na cartilagem do joelho esquerdo. Outro que está cotado para iniciar o embate com o maior rival é o volante Lucas Romero, que não entra em campo desde o final de agosto. No Brasileirão, o Cruzeiro vem de três empates consecutivos e ocupa a sétima posição, com 33 pontos, oito a menos que que Galo, quinto colocado, e Grêmio, que fecha o G-6. Na Libertadores, por sua vez, o clube chegará à Argentina embalado depois de eliminar o Flamengo nas oitavas de final.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS