PUBLICIDADE

Perseguido? Palmeiras ‘sobe o tom’ após nova polêmica de arbitragem

Palmeiras

 

​Por mais uma vez na atual temporada, o Palmeiras saiu de campo contrariado com as marcações e decisões do trio de arbitragem. Na noite de quarta (12), ​a equipe paulista foi derrotada por 1 a 0 pelo Cruzeiro no Allianz Parque, partida marcada por uma enorme polêmica, justamente em seu lance derradeiro.

​​O relógio já marcava 51′ do segundo tempo, quando Edu Dracena disputou no alto com Léo e Fábio, tentando escorar bola alçada. Imediatamente, o árbitro Wagner Reway assinalou falta no goleiro celeste, em lance bastante questionável. O caos se instaurou, já que o zagueiro alviverde venceu a disputa aérea e a bola ficou oferecida para Antônio Carlos completar pro gol. A grande revolta dos donos da casa ficou a cargo da “urgência” do juiz em frear a jogada, já que a partida contava com a tecnologia do VAR (árbitro de vídeo) e poderia ser revista, caso Reway tivesse deixado o lance seguir.

Como destaca o ​UOL Esportes, não é o primeiro caso de grande polêmica envolvendo o Palmeiras em 2018. O mais emblemático foi, sem dúvida, a decisão do Estadual contra o Corinthians, partida que ainda se arrasta judicialmente no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Alegando interferência externa ilegal, o Alviverde ainda batalha pela impugnação do título rival.

Nos bastidores do clube, a sensação de “prejuízo constante” é unânime, ​levando a​ cúpula alviverde a novamente subir o tom após o apito final. Alexandre Mattos, diretor executivo do Palmeiras, acusou o árbitro de despreparo e pediu sua punição, por ter interferido diretamente no resultado da partida em um lance capital.

​​

 


Fonte: 90min

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS