PUBLICIDADE

Flamengo 1 x 0 Vitória: Importante e pontual

Flamengo Futebol

 

No final, o clima de apreensão tomou conta do Maracanã, que recebeu 51.878 torcedores. O Flamengo cumpriu com a missão de bater o Vitória, embora tenha apresentado dois comportamentos distintos nesta quinta-feira. O mais importante foi a pontual conquista dos três pontos no Rio.

Seria um ataque contra defesa em um Maraca repleto de Rubro-Negros. E o cenário foi confirmado logo aos 5 minutos, na pancada de Vitinho de fora da área. A bola explodiu o travessão.

O goleiro Ronaldo precisou trabalhar em novo arremate do atacante, aos 37. Chute perigoso no cantinho. Assim como no belo chute de Henrique Dourado.

Vitinho, que joga aberto pela esquerda, queria jogo. E seu gol. Partia da ponta para dentro no 4-1-4-1 de Barbieri para ser o ponto de desequilíbrio de um Mengo que foi muito bem na proposta de reter a bola no campo ofensivo.

Todos os titulares estavam em campo. Na missão de emprurrar o adversário contra a parede e deixá-lo de costas para o precipício.

PC Carpegiani reencontrou seu ex-clube. Montou uma barreira defensiva a fim de estancar os péssimos números da zaga mais vazada do Brasileirão. Duas linhas de quatro plantadas dentro da própria intermediária e Vitinho e Léo Gomes sobrando, sem fôlego ou espaço para subir e chegar no ataque.

Porque o perde-pressiona do Flamengo estava dando resultado. E daria em recompensa aos 40. Vitinho cruzou na segunda trave. Lucas Paquetá subiu muito e cabeceou. Ronaldo não tirou o perigo e Diego, com oportunismo, mandou na rede. 1 a 0.

O gol até demorou a sair pela forma como o controle se deu pelo time da casa. Ainda que o nervosismo estivesse aparecendo sutilmente.

E se intensificaria na etapa complementar. Porque o Mengo não conseguiu manter o ritmo. Poderia ter ampliado em passe perfeito de Éverton Ribeiro, o melhor em campo no geral, para Lucas Paquetá. O chute, porém, passou a centímetros da meta de Ronaldo, que trabalhou pouco no segundo tempo.

Em outros motivos porque houve uma queda física do Rubro-Negro. Frágil tecnicamente, o Vitória esboçou incomodar e chegou poucas vezes, sempre com Lucas Fernandes.

A tensão tomou de conta porque uma bola vadia poderia dar o ar da graça. Ela não apareceu. O Leão está bem comedido. Não vence há cinco jogos e segue na rabeira.

O Flamengo, em contrapartida, tem que tomar o 2º tempo como base para lembrar que é preciso matar o jogo mesmo contra adversários frágeis. Está no top-3, com 40 pontos.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS