PUBLICIDADE

Enciclopédia da Copa: O Esquadrão Polonês

Copa do Mundo Polônia

A Seleção Polonesa de Futebol é conhecida por “alvirrubra”, pelas cores de seu uniforme que representam a bandeira nacional, e por “As Águias Brancas”, escudo que os jogadores carregam no peito, símbolo mais antigo e Brasão de Armas da Polônia. Seu “Home Kit” é composto por camisas e meiões, predominantemente, brancos e short vermelho, a cor principal no “Away Kit” polonês.

Uniforme da Polônia para a Copa do Mundo.

Até 2012, em termos de resultado, o maior feito da seleção polonesa é o ouro olímpico nos Jogos de Verão de 1972, alcançado após vitória sobre a Hungria, na final. Também conquistou a medalha de prata nas Olimpíadas de 1976 e nas Olimpíadas de 1992 vencidas por Alemanha Oriental e Espanha.

Em Copas do Mundo foram sete participações, a última delas em 2006. No Mundial de 1974, o polonês Grzegorz Lato sagrou-se artilheiro da competição e ajudou a Polônia a terminar em 3º lugar – o que se repetiria em 1982. Outro destaque individual da seleção polonesa foi Ernest Wilimowski que em 1938, marcou quatro gols na derrota de 6×5 para o Brasil, em uma das melhores partidas da história das Copas do Mundo. Apesar de não ter conquistado vaga para o Mundial de 2010, a Polônia conseguiu a classificação para as duas últimas edições da Eurocopa, em 2008 e 2012, as primeiras em que esteve presente.

O experiente treinador, Adam Nawalka foi um talentoso meio-campista quando jovem, tornando-se um dos grandes ídolos da história do Wisla Krakow e da seleção polonesa. Ele se aposentou em 1988 e, em 1996, iniciou sua carreira de treinador. Passou por vários times, com destaque para as três vezes em que comandou o próprio Wisla. Entre 2010 e 2013, Nawalka foi o treinador do tradicional Górnik Zabrze, fazendo grande trabalho. Em 2013, ele estava liderando o Campeonato Polonês quando foi comandado pelo presidente da Federação Polonesa, o ex-atacante Zbigniew Boniek, para assumir a seleção do país, e aceitou. De imediato, ele não conseguiu salvar o desastre que o ex-treinador Waldemar Fornalik vinha causando, e a Polônia ficou de fora da Copa do Mundo de 2014. No entanto, depois disso, colocou a mão na massa, transformou a nação em um dos destaques da Eurocopa de 2016 e classificou os poloneses para o Mundial da Rússia com uma ótima campanha.

Adam Nawalka será o treinador da Polônia no mundial.

Muitos jogadores de destaque no futebol europeu são frequentemente criticados por não conseguirem repetir em suas seleções o mesmo desempenho que apresentam nos clubes. Robert Lewandowski, porém, nunca passou por isso. Artilheiro implacável com as camisas de Znicz Pruszków, Lech Poznan, Borussia Dortmund e Bayern de Munique, ele possui 51 gols com a seleção polonesa e ultrapassou o lendário Wlodzimierz Lubanski, que era o maior artilheiro da história da equipe. Nas eliminatórias para a Copa-2018, ele arrebentou, anotando 16 gols e sendo por enquanto o artilheiro do qualificatório, à frente de Cristiano Ronaldo. Além disso, é o capitão do time e principal esperança dos poloneses se quiserem repetir os anos 70 e 80, quando o país era uma grande ameaça no futebol mundial, terminando em 3º lugar nas Copas de 1974 e 1982. Aos 30 anos, ele não chegará na Rússia exatamente no auge físico e técnico, mas ainda assim Lewandowski é um atacante que mete medo em qualquer defesa e será uma das estrelas do Mundial.

Lewa é o grande nome da seleção polonesa.

Abaixo, nossa equipe do Prorrogação montou um breve resumo das participações polonesas em Copa do Mundo e Eurocopa.

Retrospecto da seleção da Polônia em Copas do Mundo

1930 a 1934 – Não disputou
1938 – Eliminada na 1ª fase
1950 a 1954 – Não disputou
1958 a 1970 – Não se classificou
1974 – 3º lugar
1978 – Eliminada na 2ª fase
1982 – 3º lugar
1986 – Eliminada nas oitavas-de-final
1990 a 1998 – Não se classificou
2002 – Eliminada na 1ª fase
2006 – Eliminada na 1ª fase
2010 a 2014 – Não se classificou
2018 – Classificada para a Copa do Mundo

Retrospecto da seleção da Polônia na Eurocopa

1960 a 2004 – Não se classificou
2008 – Eliminada na 1ª fase
2012 – Eliminada na 1ª fase
2016 – Eliminada nas quartas-de-final

O técnico Adam Nawalka levou o que a Polônia tem de melhor para o mundial. Sem nenhum desfalque importante, e com a base que vêm atuando em grande forma, veja abaixo a lista do comandante polonês:

Goleiros: Bialkowski (Ipswich Town – Inglaterra), Fabianski (Swansea), Skorupski (Roma) e Szczesny (Juventus);
Defensores: Bednarek (Southampton), Bereszynski (Sampdoria), Thiago Cionek (SPAL), Glik (Monaco), Jedrzejczyk (Legia Varsóvia), Kaminski (Stuttgart), Kedziora (Dínamo de Kiev), Pazdan (Legia Varsóvia) e Piszczek (Borussia Dortmund);
Meio-campistas: Blaszczykowski (Kuba) (Wolfsburg), Dawidowicz (Palermo), Frankowski (Jagiellonia Bialystok – Polônia), Goralski (Ludogorets), Grosicki (Hull City), Kadzior (Gornik Zabrze – Polônia), Krychowiak (West Bromwich), Rafal Kurzawa (Gornik Zabrze – Polônia), Linetty (Sampdoria), Makuszewski (Lech Poznan – Polônia), Maczynski (Legia Varsóvia), Pesko (Lechia Gdansk), Rybus (Lokomotiv Moscou), Szymanski (Legia Varsóvia), Zielinski (Napoli) e Zurkowski (Gornik Zabrze – Polônia);
Atacantes: Kownacki (Sampdoria), Lewandowski (Bayern de Munique), Milik (Napoli), Piatek (Nieciecza – Polônia), Teodorczyk (Anderlecht) e Wilczek (Brondby – Dinamarca).

Base da seleção polonesa no mundial.

A Polônia estreia no mundial diante do Senegal em 19/06; cinco dias mais tarde, encara a Colômbia, e fecha a participação na primeira fase diante do Japão no dia 28/06.

Grupo H da Copa do Mundo 2018.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS