PUBLICIDADE

Enciclopédia da Copa: os “Diabos Vermelhos” da Bélgica

Bélgica Copa do Mundo

A Seleção Belga de Futebol está no Top 10 das seleções mais presentes em Copas do Mundo, com 13 participações (incluindo 2018). Após um período sombrio, quando ficou fora das edições de 2006 e 2010, a Bélgica foi uma das sensações das Eliminatórias da Europa, o que a credenciou a ser cabeça de chave do Mundial no Brasil e da Rússia.

No âmbito continental, a Bélgica não está representada na Eurocopa desde 2000. Sua melhor participação na competição foi em 1980, quando perdeu a decisão para a Alemanha Ocidental. Já em Copas do Mundo, foi em 1986, chegando às semifinais. Sorte melhor, a Bélgica teve somente no longínquo ano de 1920, ao sagrar-se campeã olímpica contra a Tchecoslováquia. A escola belga se caracteriza, principalmente, pelo forte sistema defensivo, como a utilização sistemática da linha de impedimento desenvolvida pelo time do Anderlecht, nos anos de 1960. 

Seleção Belga, na Copa do Mundo de 1986.

Desde os tempos mais remotos, os jogadores belgas vestem o uniforme vermelho. Essa identificação rendeu à seleção belga, a alcunha de “Diabos Vermelhos“, apelido sugerido pelo jornalista Pierre Walckiers, depois da vitória por 3×2 sobre a Holanda, sua principal rival, em Roterdã, no ano de 1906. Tradicionalmente, a camisa reserva da Bélgica é branca com detalhes nas cores da bandeira nacional. Contudo, nos últimos anos, a seleção tem adotado o “Away Kit” preto, com detalhes vermelhos e amarelos.

Uniforme que a Bélgica irá usar no mundial.

Quando o espanhol Roberto Martínez deixou o Everton e assumiu a seleção belga, em 2016, muitos torceram o nariz. Ainda mais depois que, em sua estreia, ele foi derrotado por 2 a 0 pela Espanha em plena Bruxelas. Depois disso, porém, Martínez mostrou que foi uma boa contratação para os “Diabos Vermelhos”. Apostando em um meio-campo talentoso e um ataque demolidor, chegou a 11 jogos de invencibilidade com o triunfo sobre a Grécia, com oito vitórias e três empates. Conhecido pelo estilo ofensivo desde que comandou Swansea e Wigan na Inglaterra, ele também transformou a Bélgica em uma máquina de fazer gols, construindo resultados como 4 a 0 na Bósnia, 8 a 1 na Estônia e 9 a 0 em Gibraltar. Sua principal qualidade até o momento é estar conseguindo espaço para todos os destaques da “ótima geração belga”, como Hazard, De Bruyne, Ferreira-Carrasco, Witsel, Mertens e Lukaku, na equipe titular, além de ter dado chances a jovens como TielemansBatshuayi.

Roberto Martínez, técnico da Bélgica.

Jogando em alto nível há mais de cinco anos por Lille e Chelsea, o meia Eden Hazard segue sendo o maestro e principal jogador do time, mesmo com nomes como De Bruyne, do Manchester City, e Ferreira-Carrasco, do Atlético de Madri, na linha de frente. Nas eliminatórias, fez quatro gols e ainda cansou de dar assistências para Lukaku, Benteke e Mertens anotarem. Recuperado de lesão, acabou começando no banco nas duas últimas partidas da seleção belga nas eliminatórias, e, portanto, jogou só o segundo tempo do duelo contra a Grécia, que acabou selando a classificação dos “Diabos Vermelhos” para o Mundial. No entanto, foi diretamente responsável pela ótima campanha da equipe nas eliminatórias, e agora terá a chance de disputar sua segunda Copa do Mundo, com a responsabilidade de ser o camisa 10 do time.

Eden Hazard, principal esperação da “Geração Belga”

Abaixo, nossa equipe do Prorrogação fez um resumo das participações da Bélgica em Copa do Mundo e Eurocopa. Destaque para a forte evolução nos resultados a partir da 2010, com o surgimento da “Geração Belga”

Retrospecto da seleção da Bélgica em Copas do Mundo

1930 – Eliminada na 1ª fase
1934 – Eliminada na 1ª fase
1938 – Eliminada na 1ª fase
1950 – Desistiu
1954 – Eliminada na 1ª fase
1958 – Não se classificou
1962 – Não se classificou
1966 – Não se classificou
1970 – Eliminada na 1ª fase
1974 – Não se classificou
1978 – Não se classificou
1982 – Eliminada na 2ª fase
1986 – 4º lugar
1990 – Eliminada nas oitavas-de-final
1994 – Eliminada nas oitavas-de-final
1998 – Eliminada na 1ª fase
2002 – Eliminada nas oitavas-de-final
2006 – Não se classificou
2010 – Não se classificou
2014 – Eliminada nas quartas-de-final
2018 – Classificada para a Copa do Mundo

Retrospecto da seleção da Bélgica na Eurocopa

1960 – Não disputou
1964 – Não se classificou
1968 – Não se classificou
1972 – 3º lugar
1976 – Não se classificou
1980 – Vice-campeã
1984 – Eliminada na 1ª fase
1988 – Não se classificou
1992 – Não se classificou
1996 – Não se classificou
2000 – Eliminada na 1ª fase
2004 – Não se classificou
2008 – Não se classificou
2012 – Não se classificou
2016 – Eliminada nas quartas-de-final


O técnico da Bélgica, Roberto Martínez convocou a seleção que irá comandar durante o mundial. Com algumas surpresas, uma delas a ausência de Radja Nainggolan, o técnico irá contar com o seu forte sistema defensiva, e o avassalador poder ofensivo. Abaixo, veja os jogadores que defenderão a Bélgica.

Goleiros: Koen Casteels (Wolfsburg), Thibaut Courtois (Chelsea), Simon Mignolet (Liverpool), Matz Sels (Newcastle);

Defensores: Toby Alderweireld (Tottenham), Dedryck Boyata (Celtic), Laurent Ciman (Los Angeles FC), Christian Kabasele (Watford), Vincent Kompany (Manchester City), Jordan Lukaku (Lazio), Thomas Meunier (Paris Saint-Germain), Thomas Vermaelen (Barcelona), Jan Vertonghen (Tottenham);

Meias: Nacer Chadli (West Bromwich), Kevin De Bruyne (Manchester City), Mousa Dembele (Tottenham), Leander Dendoncker (Anderlecht), Marouane Fellaini (Manchester United), Youri Tielemans (Monaco), Axel Witsel (Tianjin Quanjian);

Atacantes: Michy Batshuayi (Chelsea), Christian Benteke (Crystal Palace), Yannick Carrasco (Dalian Yifang), Eden Hazard (Chelsea), Thorgan Hazard (Borussia Monchengladbach), Adnan Januzaj (Real Sociedad), Romelu Lukaku (Manchester United), Dries Mertens (Napoli).

Base da seleção belga, para o mundial da Rússia.

Após não ter sido convocado para a Copa do Mundo da Rússia pelo técnico Roberto Martínez, Radja Nainggolan, que atua pela Roma e teve uma temporada bastante elogiada, resolveu anunciar sua aposentadoria da seleção belga. Além dele, Divock Origi, do Wolfsburg-ALE, e Kevin Mirallas, do Olympiacos-GRE, também ficaram de fora da lista de 28 nomes.

Radja Nainggolan, se aposentou da seleção após a não convocação para o mundial.

A seleção da Bélgica fará uma sequência de três amistosos antes do mundial; o primeiro contra Portugal no dia 02/06, na sequência encara o Egito no dia 06/06, e fecha a preparação para a Copa do Mundo contra a Costa Rica, no dia 11/06. No mundial, a geração belga estreia diante do Panamá, no dia 18/06; cinco dias após a estreia, encara a Tunísia, e fecha a primeira fase contra a Inglaterra no dia 28/06.

Grupo G no mundial da Rússia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS