PUBLICIDADE

Das dificuldades, para o mundo! Conheça a história de Meira

Entrevista Futsal

Todos nós passamos dificuldades em algum momento da vida, e isso ninguém consegue esconder. Muitos fazem da dificuldade, uma energia para ir atrás de seus objetivos ou sonhos.

Nós do Prorrogação somos gratos por poder contar um pouco das histórias dos atletas nos campos e quadras por este Brasil. Nosso repórter Renan Rosal, bateu um papo com o fenômeno do futsal Meira, atualmente no Copagril. Apesar da pouca idade, o atleta já passou por alguns momentos difíceis, e outros que não serão esquecidos jamais pelo atleta e sua família.

RR: Aonde você começou a jogar futsal, e qual foi seu primeiro clube ?

MC: Eu comecei a jogar no Elite Itaquerense com 5 anos de idade, antiga categoria mamadeira. Meu primeiro clube de nome foi o São Paulo com 9 anos de idade.

RR: Além do São Paulo, por quais clubes vocês passou até chegar no Copagril?

MC: Dos meus 5 até meus 8 anos joguei no Elite.

Sub 9- São Paulo
Sub 11- Corinthians (salão e campo)
Sub 13- Palmeiras (salão e campo)
Sub 15- Palmeiras e SESI
Sub 17- Corinthians e Circulo Militar de São Paulo
Sub 20- Corinthians os três anos
Adulto- Corinthians um ano e agora estou aqui no Copagril

 

RR: No cenário nacional o futsal cresce cada vez mais, mesmo com este o crescimento o que você acha que precisa ser melhorado?

MC: Está crescendo, porém ainda não somos valorizados. Ainda sou muito novo, mas pelo que vejo precisamos de pessoas sérias e que gostam do que fazem pra poder crescer ainda mais.

RR: Qual a grande dificuldade que você já passou na sua carreira?

MC: Desde pequeno, a minha família nunca teve uma boa condição financeira; nunca passei fome, mas sempre foi tudo muito contado para não faltar. Os materiais esportivos que eu jogava, eram todos doados ou emprestados. Com 13 anos eu recebia um valor simbólico no clube que jogava, mas aos 17 anos comecei a ganhar um pouco mais, porém mesmo nesta situação não tinha uma vida muito fácil. Cheguei a deixar de tomar café, para poder ter o dinheiro para ir treinar, às vezes pedia dinheiro emprestado para o técnico para poder ir treinar no dia seguinte. Foi muito complicado.

RR: Você acha que falta investimento no futsal?

MC: Falta sim, ainda mais pra categoria de base. Sub20 principalmente!

RR: O que mudou desde que você chegou no Copagril? E o que vocês almejam para esta temporada?

MC: Não chegou a mudar muita coisa, afinal sai de um clube muito bom e fui contratado por outro clube grande. Aqui a estrutura é incrível, tudo é perto do clube, um trabalho muito sério, quando preciso de algo do clube, fazem rapidamente. Os nossos planos para este ano, é fazer com que o Copagril chegue entre os 4 melhores da Liga Nacional e conquistar o Campeonato Paranaense, afinal não ganhamos desde 2016.

RR: Qual é seu maior sonho?

MC: No meio do futsal é poder jogar fora do país um dia e permanecer lá por um tempo. Na vida é poder comprar minha casa com o que ganhei do futsal.

RR: Você já jogou pela seleção de base do Brasil, qual foi a sensação de vestir a amarelinha, e você sonha em jogar um mundial pela seleção principal?

MC: Jogar pela seleção é a melhor sensação possível, chega a arrepiar. Você está representando o seu país e foi convocado diante de vários atletas que sonham e disputam uma vaga na seleção. A ficha demora um pouco à cair, e será um momento que jamais irei esquecer; só começa a acreditar, depois que vê as fotos. É incrível entrar em quadra com a camisa da seleção, jogar um Brasil e Argentina. Era um sonho de criança que não passava de uma brincadeira de videogame, sonhando em um dia estar na seleção. Acredito em meu potencial, e tenho o sonho de um dia disputar o mundial.

RR: Para finalizar nossa entrevista, deixe um recado para o pessoal que está chegando no futsal, ou quem ainda não conseguiu o seu espaço.

MC: Uso sempre a frase a clichê, para nunca desistir e estar sempre treinando. Além disso, sempre dê o seu melhor, e quando chegar a oportunidade você estará preparado para suprir as necessidades; afinal sempre tem alguém observando o seu futebol, então esteja preparado. Sempre tenha fé e nunca desista, quanto maior a fé, maior as chances de ter sucesso. Dê o seu máximo nos treinos e nos jogos, para quando a oportunidade surgir você agarrar e não soltar; sempre se aperfeiçoar e acreditar.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS