PUBLICIDADE

O Brasil na Libertadores: Veja como foi a semana brasileira na Libertadores

Flamengo Libertadores da América

Por: João Moreira


Semana brasileira na libertadores: Nenhuma derrota, mas situações distintas.

Todos os times brasileiros seguem vivos na competição. Vasco é quem tem a situação mais delicada.

A semana dos times brasileiros na Copa Libertadores da América, começou na Terça-Feira. Jogando na Vila Belmiro, o Santos venceu o Estudiantes, da Argentina, por 2 x 0, com gols de Gabriel e Lucas Veríssimo. Com a vitória, o Peixe aumentou a distância sobre o segundo colocado, no grupo 6 da competição, lidera com 9 pontos e pode garantir a classificação para as oitavas, já na próxima rodada, mais do que isso, pode entrar em campo contra o Nacional, em Montevidéu, já classificado.

O Peixe entra em campo, na próxima Terça-Feira, ás 21h30 (horário de Brasília), enquanto o Estudiantes enfrenta o Real Garcilaso, no Peru, ás 19h15.

Se o time argentino vencer, ou se houver empate, o Santos não poderá mais se alcançado e já entra em campo classificado.

O Palmeiras foi a La Bombonera, enfrentar o temido Boca Juniors. O Verdão vinha pressionado, pelo mau futebol apresentado nos últimos jogos.

Mas, foi só a bola rolar em Buenos Aires, para o Palmeiras enfim mostrar porque tem o melhor elenco do Brasil e é um dos favoritos ao título da Libertadores. Com um jogo bastante seguro e sem correr grandes riscos, o Verdão não tomou conhecimento do Boca Juniors e venceu por 2 x 0, com gols de Keno e Lucas Lima.

Vitória histórica, já que apenas 6 equipes brasileiras haviam vencido o Boca, em La Bombonera, em jogos oficiais. Além disso, foi o primeiro clube estrangeiro a vencer o time argentino por 2 gols de diferença, pela libertadores. Apenas o Independiente, havia conseguido tal feito, em 1966.

Com a grande vitória, o Palmeiras garantiu a classificação para as Oitavas de Final, com 2 rodadas de antecedência. Verdão soma 10 pontos, contra 6 do Junior Barranquilla, 5 do Boca Juniors e 1 do Alianza Lima.

Na próxima rodada, enfrenta o Alianza Lima, fora de casa e encerra a participação na primeira fase, contra o Junior Barranquilla, no Allianz Parque.
Outro time brasileiro que entrou em campo, na Quarta-Feira, foi o Flamengo.

Jogando no estádio El Campín, em Bogotá, o rubro-negro não saiu do 0 x 0 contra o Independiente Santa Fé e caiu para a segunda posição do grupo 4.

Flamengo, mais uma vez mostrou grandes problemas na equipe, principalmente no setor ofensivo, com poucas jogadas criadas.

O jogo teve uma arbitragem bastante polêmica. O árbitro uruguaio Daniel Fedorcuzuk não marcou um pênalti a favor do Santa Fé, após toque na mão do atacante Henrique Dourado.

No fim do jogo, o meia Geuvanio, roubou uma bola na entrada da área, avançou e fez o gol, mas o árbitro já havia apitado o fim da partida, segundos antes, o que gerou grande reclamação dos flamenguistas.

O Flamengo ainda depende de suas próprias forças para se classificar, mas precisa de ao menos uma vitória e um empate, nos 2 últimos jogos, para conseguir a classificação, sem depender de outros resultados.

O rubro-negro é o segundo colocado do grupo 4, atrás do River Plate, que lidera com 8 pontos. O Santa fé é o terceiro, com 4 pontos e o Emelec é o lanterna com apenas 1. O Flamengo volta a campo dia 16/05, contra o Emelec, no Maracanã e encerra sua participação na primeira fase, contra o River Plate, em Buenos Aires.

Pelo grupo 5 da libertadores, grupo que tem 2 brasileiros, o Cruzeiro entrou em campo contra a Universidad de Chile, precisando muito da vitória para não se complicar na competição. E a vitória veio em grande estilo.

A raposa aplicou um sonoro 7 x 0 pra cima da La U e encaminhou sua classificação para as Oitavas. O Cruzeiro soube se impor, jogando no Mineirão e começou a construir o placar logo no primeiro tempo, quando fez 3 x 0. Na segunda etapa, o time chileno teve 2 jogadores expulsos, o que ajudou o time mineiro a fazer esse grande placar de 7 x 0.

Foi a maior goleada dessa libertadores e a maior goleada do Cruzeiro na história da competição.

Com a espetacular vitória, o Cruzeiro assumiu a segunda colocação do Grupo 5, com 5 pontos, mesmo numero de pontos da própria La U, superando os chilenos no saldo de gols. O Racing lidera o grupo com 8 pontos e o Vasco é o lanterna, com 2.

O Cruzeiro depende apenas de suas forças para conseguir a classificação e enfrenta o Vasco, em São Januário, na próxima rodada, encerrando sua participação contra o Racing, no Mineirão.

O Vasco é o time brasileiro com situação mais complicada na Libertadores. Jogando em casa, em São Januário, o cruz maltino só empatou com o Racing em 1 x 1 e agora não depende apenas de suas forças para se classificar. Terá que vencer Cruzeiro e La U e ainda torcer por triunfos do próprio Racing, para tentar beliscar a segunda vaga do grupo 5.

O jogo contra o Racing foi bastante fraco tecnicamente e o Vasco demonstrou suas fragilidades. É um time bastante limitado tecnicamente e se complicou ainda mais com a expulsão do volante Desábato, no inicio do segundo tempo.

O Racing fez 1 x 0 ainda no primeiro tempo com Lautaro Martinez e o Vasco foi buscar o empate, apenas no finalzinho da partida com o meia Wagner.

O Vasco é o lanterna do grupo 5, com apenas 2 pontos e só se classifica se vencer os 2 últimos jogos, coisa que ainda não aconteceu nessa fase de grupos da Libertadores e ainda torcer por tropeços de Cruzeiro e La U.

Cruz Maltino volta a campo, contra o Cruzeiro, dia 02/05, em São Januário e fecha a participação na fase de grupos, contra a Universidad , em Santiago.

Corinthians e Grêmio jogam na semana que vem e em breve saberemos quais equipes brasileiras seguirão vivas na competição mais importante das américas, o sonho de consumo de toda as equipes do Brasil.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS