PUBLICIDADE

Exclusivo: as promessas do Futsal – bate-papo com Lucas Tanque

Entrevista Futsal

O futsal brasileiro passa por um grande crescimento e renovação; ainda existem diversos jogadores consagrados nacionalmente e mundialmente, em atividade nas quadras pelo Brasil.

Como surgem os novos jogadores, as promessas, a renovação do nosso Futsal? Nosso repórter Renan Rosal, entrevistou o ala/pivô do clube Yoka Guaratinguetá/ACR/Fábio Multimarcas, Lucas Nunes (22), também conhecido como Tanque. Veja abaixo, a entrevista exclusiva para o Prorrogação, onde Lucas revela um pouco da sua carreira e o que planeja para o futuro.

RR: Como e onde você foi começou sua carreira no futsal?

LN: Infelizmente não tive a oportunidade de ter jogar em alguma categoria de base, minha vida sempre foi jogando no extra oficial até por não ter amigos “influentes” no futsal. Além disso o meu pai nunca se interessou em minha carreira para que eu chegasse ao profissional, sinto que faz diferença nos dias de hoje, mas enfrento com a maior naturalidade. Cheguei ao profissional somente no ano passado, na equipe AAEMA jogando a série prata do Campeonato Paranaense; acompanhei a equipe em algumas partidas mas não cheguei a atuar, apenas treinei junto ao profissional; o que me fez aprender muita coisa, me senti bastante feliz com a oportunidade recebida.

RR: O futsal cresce cada vez mais no cenário nacional, o que você acha que ainda pode melhorar ?

LN: De uma forma geral, acredito que a tabela de jogos seria uma coisa legal de ser revisada; existem times que fazem 5 partidas fora de casa. A parte da violência é algo que pode ser mudada, pois não pode acontecer e vem sendo recorrente a mídia divulgando reportagens de brigas em jogos decisivos. Com essas mudanças, a categoria só irá crescer.

RR: Qual a grande dificuldade que você passou na sua carreira?

LN: Sempre fui “condenado” pela dificuldade, as pessoas acham fácil condenar o erro do próximo, do que ensinar; graças a Deus com o técnico que tenho hoje, e com o apoio de amigos, melhorei bastante minhas dificuldades.

RR: O que você planeja para sua carreira? Qual seu maior sonho como jogador de futsal?

LN: Jogar fora do país é o meu principal plano para a minha carreira, além disso, sonho em ser reconhecido mundialmente, pois o dinheiro acaba, mas as histórias do futsal jamais serão apagadas. Meu maior sonho é conseguir dar uma vida melhor para os meus pais com os frutos do Futsal; sei que é difícil, mas como trabalho com meu corpo, a superação depende somente de mim.

RR: Como em todas as entrevistas aqui no Prorrogação, deixamos para o final sempre aquela mensagem de apoio para quem ainda sonha em ser jogador profissional, então agora é com você.

LN: É preciso sempre te perseverança, não desista, não deixe que as pessoas te coloquem para baixo, só você sabe o quanto foi difícil chegar onde você chegou, seja o incentivo de outra pessoa!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS