PUBLICIDADE

Excluviso: Jhol revela os segredos de sua carreira e do Futsal

Entrevista Futsal

Muitas pessoas se perguntam o que leva um atleta de futsal escolher a posição de goleiro, e nós do Prorrogação resolvemos desvendar esse mistério. Em um bate-papo com Jonathan Marques, de 26 anos, atualmente no Campo Mourão Futsal, revelou os segredos da sua carreira e nos contou como se tornou um excelente goleiro. Veja abaixo, a entrevista exclusiva com esse fenômeno do Futsal.

EG: Como e onde foi o início da sua carreira?

JM: O início de tudo foi em 2010, quando estava na AABB (São Paulo) jogando na categoria sub-20, quando fui chamado para treinar e ser relacionado para os jogos na categoria principal; ali foi o início da minha carreira. Mas não posso esquecer onde comecei; venho das categorias de base do Guapira, jogando até a categoria sub-13, joguei a categoria sub-17 no Elite Itaquerense, e o sub-20 pelo Sesi (SP) e AABB.

 

EG: Porque você decidiu jogar como goleiro?

JM: Quando criança, nas escolinhas de futebol jogava na linha, mas nas brincadeiras eu sempre jogava no gol; sempre que efetuava uma defesa gritava os nomes de goleiros famosos. Até o dia em que meu vizinho, pai de um grande amigo, me levou ao Guapira para fazer um teste no gol, depois disso permaneço até hoje como goleiro.

 

EG: O Futsal vem ganhando uma maior visibilidade e melhorando a cada ano, mas na sua opinião o que é preciso para crescer mais e não passar dificuldades?

JM: Graças a Deus o Futsal está crescendo, porém é preciso um pouco mais de profissionalismo; muitas pessoas brincam com a modalidade, esquecendo que dentro do Futsal existem pais de família, e algumas famílias precisam do salário do atleta. Para que a categoria cresça ainda mais, acredito que falta um pouco mais de atenção da TV aberta, pois o Futsal é o esporte mais praticado do mundo.

EG: Qual foi a maior dificuldade que você passou na carreira?

JM: Não irei citar nomes, acho que não convém, mas já sofri com atrasos de salário e descaso até hoje.

 

EG: Falta investimento e interesse da sociedade com relação o Futsal?

JM: No meu ponto de vista, acredito que ainda falta investimento; existem clubes que acreditam e investem no Futsal. Mas no caso de São Paulo é preocupante, pois estão “enxugando” a categoria.

 

EG: Se você pudesse mudar algo no Futsal, o que mudaria?

JM: Hoje em dia eu não mudaria nada ao meu ponto de vista, mas nos bastidores muita coisa deveria ser mudada.

 

EG: Para finalizar, gostaria que deixasse uma mensagem de apoio para quem sonha em se tornar um jogador profissional.

JM: Hoje em dia a informação é muito fácil, muita gente qualificada passando treinamento, principalmente treino específico para goleiros. Minha mensagem é acreditar, treinar, aprender, prestar atenção e ter dedicação, e uma palavra muito importante que carrego comigo é ter PERSISTÊNCIA. Nunca desista dos seus sonhos, essa é uma frase clichê, mas quem acredita sempre alcança, com humildade você chega em seus objetivos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2018 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS