PUBLICIDADE

Presidente recua e Castán fica mais distante do Timão

Corinthians

Zagueiro, que jogou pelo Torino na última temporada, ganharia R$ 350 mil no Timão (Torino/Divulgação)

 

Leandro Castán conseguiu a liberação da Roma para jogar no Corinthians por empréstimo de uma temporada, mas a volta do zagueiro ao Parque São Jorge pode não ocorrer nesta janela de transferências. É que o presidente alvinegro Roberto Andrade está sendo pressionado a não bancar o salário de R$ 350 mil por mês prometido ao defensor.

“O Corinthians tem enfrentado problemas financeiros sérios e o presidente foi desaconselhado a pagar tanto por um jogador que pode ser reserva”, explica um dirigente corintiano.

Castán ganha aproximadamente R$ 700 mil mensais na Roma e tem contrato até 2019. Há uma semana, seu pai e empresário, Marcelo Castán, esteve na capital italiana para uma reunião com a diretoria do clube. Marcelo ouviu que não havia como garantir que Castán será utilizado pela Roma na temporada.

O brasileiro, que passou por uma cirurgia na cabeça em dezembro de 2014, já está completamente recuperado. Porém, viveu um 2016-2017 marcado por lesões musculares. Emprestado ao Torino, ele foi titular nas primeiras rodadas do Calcio, mas sofreu com contusões durante o inverno europeu e acabou perdendo a posição.

A busca do Corinthians por um zagueiro independe da situação de Pablo, que precisa ser comprado do Bordeaux e custa R$ 11 milhões. A comissão técnica alvinegra entende que o clube precisa de mais um jogador para o Brasileirão, já que Fábio Carille conta atualmente com apenas Pablo, Balbuena, Pedro Henrique, Vilson e Léo Santos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2017 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS