PUBLICIDADE

Chance a Giuliano motiva brasileiros na Rússia a sonhar com Tite

Seleção Brasileira

 

Com a seleção brasileira classificada para a Copa, o técnico Tite já sinalizou que as próximas quatro partidas das Eliminatórias e os amistosos servirão para testes visando ao Mundial da Rússia.

Na lista de convocados para enfrentar Argentina, nesta sexta-feira (9), e Austrália, no dia 13, ambos em Melbourne, está Giuliano, 27. A presença do meia do Zenit nesse período de observações alimenta a esperança de brasileiros que atuam em clubes russos de estarem no torneio daqui a um ano.

“A liga está crescendo. Os níveis técnico, tático e físico aumentaram bastante. Todos os jogadores que se destacam merecem ser olhados de maneira diferente, independentemente de ser no campeonato inglês, russo ou chinês”, disse Giuliano à Folha.

Um dos 13 brasileiros que jogam na Rússia, ele é citado como o exemplo a ser seguido entre os que tentam uma vaga na seleção nacional.

“Tenho certeza de que o Tite está acompanhando o futebol russo. Grandes jogadores atuaram aqui e foram chamados para a seleção no passado, como foi o caso do Hulk, e agora com o Giuliano”, disse Vitinho, 23, que se destacou no Brasil atuando por Botafogo e Internacional.

Na última temporada da liga russa, o atacante do CSKA Moscou anotou seis gols em 13 partidas. Os dois últimos foram na vitória por 4 a 0 sobre o Anzhi, que valeu a ida para a fase preliminar da Liga dos Campeões.

“Pelo fato de a Copa ser aqui, traz holofotes. Com certeza dá para mostrar serviço jogando na Rússia, e o Giuliano é exemplo disso”, afirmou o volante Fernando, 25, titular do campeão Spartak Moscou, que findou jejum de 16 anos sem o título nacional.

Revelado pelo Grêmio, ele fez parte da seleção brasileira na conquista da Copa das Confederações de 2013.

Além de Fernando, outro jogador que atua na Rússia e tem convocações no currículo é o centroavante Luiz Adriano, 30, também do Spartak. Revelado pelo Internacional, atuou pela equipe nacional entre 2014 e 2015. Ele chegou à Rússia em janeiro, após fracassar no Milan, e marcou somente dois gols em oito partidas.

 

FORA DO AR

Em que pese ser o país da Copa, a Rússia não tem o seu campeonato transmitido em nenhuma emissora brasileira, diferentemente do que aconteceu em um passado recente, quando a ESPN chegou a exibir o torneio.

Além disso, o campeonato perdeu valor de mercado com a saída de alguns de seus destaques para a China, como o atacante Hulk e o meio-campista belga Axel Witsel.

De acordo com o site Transfermarkt, especializado em estatísticas financeiras no futebol, a temporada 2016/2017 da Liga Russa, que contou com a participação de 16 equipes, teve valor de mercado de 695,8 milhões de euros (cerca de R$ 2,5 bilhões).

Na edição 2015/2016, o total foi de 1,1 bilhão de euros (cerca de R$ 4 bilhões).

Atualmente, a Liga Russa é menos valiosa que o Brasileiro, pelos números do Transfermarkt. O valor da liga nacional é de 790,1 milhões de euros (R$ 2,9 bilhões).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2017 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS