PUBLICIDADE

Maior rebaixado dos pontos corridos, Vasco promete usar base em 2017

Vasco

Desde 2003, ano em que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado por pontos corridos, nenhum clube foi mais vezes rebaixado à segunda divisão que o Vasco – o Vitória é o único que o iguala. Obrigado a disputar a Série B em três oportunidades nos últimos nove anos, o time cruzmaltino pretende começar a trilhar, neste domingo, no Allianz Parque, uma espécie de redenção na principal competição do País.

Prestes a reestrear na elite nacional, o Vasco promete mudar de filosofia para, enfim, fazer boa campanha no Campeonato Brasileiro.

Antes comprador, o clube de São Januário deve dar mais espaço à base na Série A de 2017.

A mudança é reflexo da incompetência – já que o Vasco sofre com problemas financeiros e não tem cacife para bancar grandes contratações –, mas também fruto do bom trabalho realizado pelo clube nas categorias inferiores. O time cruzmaltino cedeu jogadores à Seleção Brasileira campeã sul-americana sub-17, e é semifinalista da Copa do Brasil sub-20 – após eliminar o poderoso Vitória em pleno Barradão.

“Eu tenho dito ao Álvaro Miranda (diretor da base) que, se há uma luz no fim do túnel, essa luz se chama base”, revelou o superintendente de futebol do Vasco, Isaias Tinoco, em entrevista exclusiva a Bruno Prado, para a Rádio Jovem Pan. “O Vasco tem elencos muito bons no sub-17 e no sub-20. O Campeonato Brasileiro não é o mais indicado para fazer lançamentos, mas mediante a legislação e o atual cenário do futebol mundial, isto tem de acontecer de imediato”, acrescentou.

Contratado há menos de dois meses, o técnico do time principal, Milton Mendes, já tem prestigiado os jovens da base. Tanto que, na semana passada, chamou mais cinco atletas do sub-20 para treinar entre os profissionais do Vasco: além de Mateus Vital e João Pedro, que já estavam integrados à equipe de cima, o treinador convocou o zagueiro Ricardo, o lateral-esquerdo Alan Cardoso, os volantes Andrey e Bruno Cosendey e o atacante Paulo Vitor para um período de observação.

“O Milton requisitou alguns atletas para que eles já começassem a fazer um processo de transição da base para o profissional. Não gosto de citar nomes, até para não gerar expectativas, mas o Vasco tem excelentes valores entre os nascidos em 1998, 1999 e 2000. Fatalmente, eles serão aproveitados na equipe principal. Este é o caminho”, garantiu Isaias Tinoco.

O volante Douglas, titular do time principal aos 19 anos, é o exemplo a ser seguido em São Januário. Ele é tratado como joia e deve ser um dos pilares do Vasco no Brasileiro. “A gestão anterior era de contratação. A atual, de formação. Tanto que o presidente determinou que fizéssemos uma reaproximação da base com o elenco principal. Esta é uma das prioridades do nosso trabalho”, afirmou Tinoco.

O Vasco estreia no Campeonato Brasileiro neste domingo, às 16h (de Brasília), contra o atual campeão, Palmeiras, no Allianz Parque. Rebaixado em 2008, 2013 e 2015, o time cruzmaltino quer, enfim, ter paz na elite nacional. Nem que, para isto, tenha de mesclar a experiência de Martín Silva, Wagner, Nenê, Andrezinho e Luís Fabiano com a juventude dos jovens promovidos da base.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2017 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS