PUBLICIDADE

Com desconfiança, brigas e renúncia, Santacruzense termina 2016

Santacruzense

Sidnei Maluza, presidente da Santacruzense, disse que segue seu trabalho normalmente após a renúncia dos seus dois vices, Luciano Rosalém (Galeguinho) e Helio Majoni, além do diretor financeiro Anderson Ucella (Branco).

 

“Poderíamos ter resolvido tudo isso internamente, nunca houve uma prestação de contas tão clara na Santacruzense como agora, tenho aqui o balanço a disposição de todos os diretores, de conselheiros e de quem queira ver” disse Maluza.

A crise veio a tona quando na última terça-feira Luciano Rosalém concedeu entrevista para a Radio Band FM e comunicou a saída de alguns diretores por não concordarem como o presidente conduz o clube.

“Aconteceram algumas coisas e o presidente não nos passou, fiquei muito chateado estou junto desde janeiro trabalhando, eu ajudei muito, e depois do último jogo contra o XV de Jaú aconteceram várias coisas e o presidente não nos passou nada, por isso achamos melhor deixar nossos cargos” comentou Galego.

O vice-presidente confirmou que a prestação de contas foi o principal motivo da sua saída.

“Eu sei o que foi gasto, eu tenho meus números, então não adianta apresentar outras coisas, isso não vou aceitar. Durante o campeonato o presidente sempre me procurava, depois que acabou a competição ele não falou mais com a gente. Tivemos a venda do Edinan e as pessoas me perguntavam eu não sabia responder, então não existe a necessidade de continuarmos.

Espero que o presidente monte uma diretoria que dê mais apoio a ele, talvez deixamos a desejar, tomara que ele consiga fazer bom trabalho, não é fácil, sei que ele tem colocar dinheiro do bolso, mas algumas coisas não posso aceitar, então é melhor sair”.

 

Galeguinho não descarta voltar em breve

Galeguinho terminou a entrevista deixando no ar um possível retorno no futuro “A Santacruzense está no meu sangue, vou continuar como torcedor, em 2017 temos eleições no clube e quem sabe a gente possa disputar a eleição, mas agora é torcer para o presidente fazer um bom trabalho e que ano que vem possamos ter um time mais forte em relação ao deste ano”.

Em conversa com a reportagem do SCN o presidente Sidnei Maluza se mostrou bastante chateado com a situação.

“A gente faz reunião e o pessoal não aparece, eu vou continuar trabalhando, vou fazer a minha parte, fiz as prestações de conta e acho que se tivesse algum questionamento deviam me procurar, o clube nunca na vida teve uma prestação de contas. Eu estou fazendo e estou lá para questionamentos e ninguém fala nada, vou dizer o que sempre disse nos outros anos, com diretoria ou sem diretoria eu vou tentar fazer o campeonato.

Se eu conseguir dinheiro, o tanto que eu conseguir de dinheiro a gente vai fazer, só não acho justo, porque a gente teve um ano tão legal e chegar agora no final ter esse problema por nada, o balanço está fechado, prejuízo tem, se é pouco ou é muito, tem, mas fazer o que, é por isso que a Santacruzense está do jeito que está infelizmente” desabafou.

Maluza terminou dizendo que se o Conselho do clube achar que deve trocar o presidente ele não vê problema algum.

“Se o Conselho achar que eu devo sair e por o Galego, o Helio, ou qualquer outro, eu não vejo problema algum, mas enquanto eu estiver lá eu vou fazer o melhor para o clube, se eles quiseram sair eu não posso fazer nada, eles têm esse direito.

Fui criticado pela venda do Edinan, mas não tinha o que fazer era um pedido do jogador, e o dinheiro que entrou está lá contabilizado, mostrado onde foi, poderíamos ter resolvido isso tranquilamente, mas fazer o que, agora já foi, o balanço está a disposição para quem quiser ver” concluiu.

 

Fonte: SCN

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
© PRORROGAÇÃO 2016 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS